Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Destaques > Leilão dos ativos da Avianca é suspenso pela Justiça
Início do conteúdo da página

Leilão dos ativos da Avianca é suspenso pela Justiça

Publicado: Quarta, 17 de Abril de 2019, 02h00 | Acessos: 96

O leilão dos ativos da Avianca, que aconteceria nesta terça-feira (7), foi suspenso pela Justiça de São Paulo nesta segunda (6).

A decisão atende a um pedido feito pela Swissport Brasil, que atua com serviços de logística em aeroportos. A empresa disse ser credora de R$ 17 milhões, e alega que o plano de recuperação judicial da Avianca é baseado na transferência de slots, que é proibido por lei. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) também alegou ser contrária à venda de slots como se fizessem parte do ativo da empresa.

A ação questiona ainda aceitação pela Justiça do plano de recuperação judicial da companhia aérea. A decisão determina que a Avianca demonstre "estrita obediência aos requisitos legais na defesa do plano de recuperação aprovado e homologado".

Agora, o leilão fica suspenso até que o julgamento do recurso seja concluído. Estavam credenciadas para participar do leilão três empresas do setor: Azul, Gol e Latam.

G1 procurou a Avianca Brasil para comentar a suspensão do leilão, mas até a última atualização desta reportagem não houve retorno.

O evento estava marcado para acontecer na tarde desta terça em São Paulo. Segundo a organizadora, a Mega Leilões, o pregão teria em disputa sete unidades produtivas isoladas (UPIs), com slots (autorizações de pouso e decolagem) da Avianca nos principais aeroportos brasileiros, concorridos por todas as empresas, além do programa Amigo, de fidelidade, com quase 3 milhões de clientes cadastrados. Leia mais

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página