Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Destaques > Com avanço tecnológico, setor aéreo se protege contra hackers
Início do conteúdo da página

Com avanço tecnológico, setor aéreo se protege contra hackers

Publicado: Quinta, 04 de Julho de 2019, 03h39 | Acessos: 9

São Paulo – Com um número crescente de dispositivos conectados, falar sobre segurança e tecnologia é, automaticamente, relacionar o avanço com a proteção de dados e proteção contra riscos financeiros. Mas o setor aéreo é outro de grande importância que está se preparando tanto quanto os bancos para incidentes cibernéticos.

De acordo com pesquisa global da PwC, 85% das empresas de aviação responderam que possuem a cibersegurança como uma das principais preocupações. O percentual é 24% acima da média global das empresas nesse levantamento. Empresas como a GolLatam ou Avianca são alvos de hackers por possuírem milhões de dados de clientes, além do fato de atraírem a atenção da grande mídia. Há ainda o fator adicional de que os passageiros estão sempre conectados à internet – seja para assistir a um filme, responder mensagens no celular, ou escutar músicas.

Segundo Daniel Moczydlower, vice-presidente de Engenharia e Tecnologia da Embraer, o sistema de construção de aeronaves está se desenvolvendo de forma paralela com a tecnologia. “No setor aeronáutico, a concorrência são outros países, o que torna a informação que precisa ser protegida muito mais sensível”, disse Moczydlower em debate mediado por EXAME na última quinta-feira (27).

Internacionalmente, o setor passou a ter avanços normativos a partir de 2006. Ainda que a tecnologia esteja mais focada no controle do tráfego aéreo, ela permeia por todo o ecossistema, se preocupando com os passageiros. Porém, de acordo com Moczydlower, é preciso uma maior cooperação de outros setores e uma confiança maior por parte dos clientes para que seja possível um maior aproveitamento da tecnologia de segurança virtual. Leia mais

registrado em:
Fim do conteúdo da página